Antes de mais nada, é importante apresentarmos o conceito do que é um software ERP para, somente depois, falarmos do que a integração de ambos significa para um e-commerce.Então, ERP é a sigla para o termo “Enterprise Resource Planning” (Planejamento de Recursos Empresariais) conferido aos softwares que viabilizam a integração de setores corporativos em uma plataforma única com a finalidade de facilitar a administração de uma organização. Ou seja, integrar ERP e e-commerce significa unificar a gerência de vários departamentos, o que torna tudo mais fácil e organizado. Assim, uma plataforma ERP vem com diversas unidades que, juntas, formam um todo coerente, que agrega as informações e, portanto, simplifica o gerenciamento. As unidades que compõem o ERP são chamadas de módulos. Vamos saber mais sobre. Confira.

#Integrar ERP e e-commerce: 9 módulos do software


Módulo “Administração”: permite realizar cadastros de usuários e de documentos e gerenciar permissões de acesso. Módulo “Compras”: oferece recursos para a gestão das compras de produtos destinados à revenda e para a aquisição de materiais de apoio. Módulo “Controladoria”: ao integrar ERP e e-commerce será possível administrar os recursos da empresa, realizar inventário de estoques, ratear centros de custos diretos e indiretos. Módulo “CRM”: integrar ERP e e-commerce facilitará o gerenciamento dos dados e do histórico de compra dos clientes para fins de campanhas de fidelização. Módulo “Faturamento”: outra facilidade de integrar ERP e e-commerce é a possibilidade de realizar emissões de Notas Fiscais Eletrônicas (NF-e), verificar a disponibilidade de estoque e outras funções. Módulo “Financeiro”: viabiliza a gestão dos custos de compra mensais de mercadorias e a criação de preços para a revenda, das contas a pagar e a receber. Módulo “Fiscal”: quando integrar ERP e e-commerce, será possível gerenciar o pagamento de impostos, realizar a apuração de ICMS, IPI e gerar o arquivo Sped. Módulo “Logística”: permite criar inventários de estoque, controlar envios de mercadorias e realizar a logística reversa, uma das vantagens de integrar ERP e e-commerce. Módulo “Produção”: quando o e-commerce fabrica os próprios produtos, o módulo permite gerar ordens de produção, criar relatórios de acompanhamento, etc.

Além dos 9 módulos, existem outros que podem ser encaixados em uma plataforma ERP. Há organizações que utilizam módulos de Qualidade, Recursos Humanos, Vendas, Loja Virtual, entre outros.Conforme a necessidade, é possível inserir também um Módulo “Marketplace”, por exemplo, para abarcar as vendas feitas como Seller ou as agregadas em um Marketplace próprio.Ao integrar todos esses setores de atuação em uma plataforma única, torna-se mais fácil para os administradores orientarem as equipes de trabalho e tomarem decisões com maiores probabilidades de acertos.

#O que acontece com as empresas que não usam ERP?

Ao observar a lista de módulos, é possível perceber o quão difícil seria administrar uma empresa e-commerce sem um software ERP integrado.Um dos primeiros problemas seria o da burocracia. Para criar uma integração manual, os setores iriam necessitar de diferentes documentos impressos, que seriam arquivados em locais especiais.

Essa burocracia, por sua vez, gera gastos com infraestrutura. Em uma empresa assim, gasta-se mais papel, mais tinta para impressão, mais espaço para armazenamento de documentos, mais dinheiro para financiar tudo isso.Em outras palavras, é inviável hoje em dia operar um e-commerce de médio para grande porte sem o auxílio de um software ERP para integrar os setores da empresa, automatizar e desburocratizar os processos de trabalho.

#Vantagens de integrar ERP e e-commerce

A primeira e mais atrativa vantagem de integrar ERP e e-commerce é obter uma visão abrangente de todos os setores da empresa em uma única plataforma, o que facilita a tomada de decisões. Além disso, integrar ERP e e-commerce oferece:

#Menos burocracia:

Integrar ERP e e-commerce permite diminuir a documentação usada para comunicação entre setores e possibilita reduzir a impressão de papéis, uma vez que as operações podem ser realizas on-line .

#Mais automação:

Tarefas como as da criação de NF-e, pedidos, ordens de produção, ordens de separação, etc., podem ser realizadas automaticamente, sem a intervenção manual de operadores.

#Mais velocidade:

Com menos burocracia e menos intervenções manuais, integrar ERP e e-commerce faz com que os processos de trabalho fiquem mais rápidos, as informações trafegam com maior velocidade e os consumidores são atendidos com mais agilidade.

#Menos redundâncias:

Duplicações de pedidos e vendas do mesmo produto em canais de vendas diferentes são situações que geram inúmeros problemas, mas que deixam de ocorrer ao integrar ERP e e-commerce.

#Menos erros:

A automatização e a agregação das informações em uma plataforma única permitem que um e-commerce tenha menos erros de processos que os seus concorrentes que não usam ERP.

#Mais economia:

Menos erros significa menos retrabalho, menos gastos com materiais, menores custos, os quais se traduzem em mais economia e em mais lucro no final das contas.

#Mais organização:

Com um ERP, oe-commerce poderá usufruir de maior organização em todos os setores. O sistema pode cuidar até de coisas bem complexas como a tributação e a gestão de frete no e-commerce, por exemplo.

Para integrar ERP e e-commerce, no entanto, é preciso que a loja virtual esteja implementada em uma plataforma que admita a integração dos sistemas. Ou seja, uma plataforma escalável o suficiente para permitir o crescimento rápido da sua loja virtual.

Se quiser estudar mais sobre os assuntos, recomendamos a leitura dos nossos materiais específicos sobre o tema:

Possui alguma dúvida sobre integrar ERP e e-commerce? Use nossos comentários para fazer perguntas e também deixar sugestões para nossos próximos artigos.